quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

SABEDORIA


O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento” (Provérbios 9:10 – NVI).


            Introdução
            Se você tivesse a oportunidade de pedir algo muito especial a Deus o que pediria?
            Certamente a grande maioria, sem noção, pediria dinheiro, muito dinheiro!
             Para ajudar você a formular o seu pedido a Deus, a Bíblia contêm alguns pedidos feito por pessoas ao longo da história:

ü  Moisés pediu para ver a glória de Deus (Êx 33:18);
ü  Jacó pediu uma benção (Gn 32:26);
ü  Ana pediu um filho (I Samuel 1:11);
ü  Eliseu pediu uma porção dobrada do Espírito de Deus (II Reis 2:9)
ü  Pedro não pediu, clamou por salvação ao começar afundar (Mt:14:30);
ü  Um dos discípulos pediu a Jesus que os ensinasse a orar (Lc 11:1);
ü  Jesus ao cego Bartimeu: Que queres que te faça? (Lc 11:51);
ü  Salomão pediu sabedoria (II Cr 1:10). A resposta vem em seguida - II Cr 1:11-12.

           Apresentação da sabedoria
           Uma palavra que é mencionada nas Santas Escrituras 2103 vezes; sendo 1430 no AT e 673 no NT por si só, já merece toda nossa atenção.
            Dos 66 livros, 63 fazem pelo menos uma vez menção dela. A Palavra de Deus contêm nos dois testamentos, dois livros que tratam especificamente de um assunto correlato – relacionamentos. No NT encontramos a epístola de Paulo aos habitantes de Éfeso, considerada o evangelho dos relacionamentos. No AT é o livro de Provérbios, providencialmente escrito por nada mais nada menos que o próprio Salomão.

            Você deve estar se perguntando: Afinal de contas o que sabedoria e relacionamento tem a ver? Como já afirmamos trata-se de assuntos correlatos. Em outras palavras, tem tudo. Tem a ver com salvação. Sem relacionamento não há salvação. E para relacionar-se com quem quer que seja, você e eu precisamos de sabedoria! Sabedoria provinda de Deus pois a sabedoria humana Deus a tornou loucura (I Cor 1:20); “é terrena, animal e diabólica” (Tiago 3:15).

            Objetivo da mensagem
            Mostrar o papel preponderante da sabedoria divina no processo de evangelização.

            Peculiaridade do livro de Provérbios            
            O livro de Provérbios mostra-nos o quão importante receber a sabedoria divina para guiar-nos em todos os aspectos de nossa vida. Acredite; Deus nos ama tanto que ao inspirar Salomão a escrevê-lo fez com que ele apresentasse as duas faces da verdade, de uma forma bem clara para que ninguém tenha dúvida ao tomar sua decisão, acabe assumindo compromisso com o mal. Como assim?
            Contrastando o sábio com o tolo; o bem com o mal; o real com o falso; a obediência com a rebeldia; o trabalho com a preguiça; a prudência com a presunção.
            O livro apresenta vários exemplos de comportamento e o leitor deve se perguntar: É isto sabedoria ou tolice?

            Público alvo
            Que público Salomão tinha em mente ao escrever o livro?
            Um público formado pelos simples, os jovens e os sábios (Pv 1:4-6).
          Simples. Os crédulos, aqueles que acreditam em qualquer coisa, em qualquer um, os simplórios, os ingênuos, os tolos; todavia, se pensarem e internalizarem os provérbios, estes os tornarão indivíduos prudentes e equilibrados.
           Jovens. Possuidores de força e inteligência, mas falta-lhes a experiência e isto por uma razão óbvia – viveram pouco tempo.
           Mas porque esperar um longo tempo para tornarem-se experientes a custa de seus próprios erros e acertos?
           Não só podem como devem aprender com os outros, mais vividos; os sábios. O livro de Provérbios é um verdadeiro manual ao apresentar-lhes essa sabedoria que lhes é tão necessária.
            Sábios. Aqueles que acham que sabem tudo? Não! Até mesmo aquele que é sábio pode beneficiar-se com os Provérbios, pois quem é verdadeiramente sábio reconhece que não sabe tudo. Mais do que os simplórios, os ingênuos, os tolos, ele entende a necessidade de estar sempre buscando mais conhecimento, aprendendo continuamente, desenvolvendo-se, aperfeiçoando-se. A sabedoria é apresentada como algo extremamente valioso (Pv 3:13-18).

            Há bênçãos na sabedoria
            Quem são os sábios segundo a Palavra de Deus?
            Aqueles que em um momento crítico conseguem encontrar respostas certas e em questões práticas. Exemplos bíblicos:
ü  José no Egito quando orientou Faraó a se preparar para os tempos difíceis que estavam porvir;
ü  Salomão durante um julgamento quando apontou com facilidade e rapidez quem era verdadeiramente a mãe da criança trazida a sua presença;
ü  O próprio Jesus é apresentado como sábio. Setecentos anos antes do seu nascimento Isaías profetizou que Ele teria o Espírito de sabedoria (Is 11:1-2). Lucas afirma que ele crescia em sabedoria (Lc 2:52) e que esta sabedoria era maior que a sabedoria de Salomão (Lc 11:31). Quando escapava das ciladas armadas por seus inimigos (Mt 22:15-22; João 8:1-11) contudo, mais que isso, Ele é distinguido como a sabedoria de Deus (I Cor 1:24-30; Col 2:2-3).

            Sabedoria X relacionamentos
            A sabedoria é muito útil em nossos relacionamentos. Ela capacita-nos a conviver com êxito, não apenas com Deus, mas com nossos semelhantes.
            Tiago, o discípulo irmão de Jesus foi outro que escreveu sobre a verdadeira sabedoria e perguntou: “Quem dentre vós é sábio e entendido?”     
            A resposta dada por ele mesmo diz respeito aos relacionamentos. Sábio é todo aquele que trata bem o seu semelhante: não tem inveja, não é ambicioso, não mente, antes é manso e tem um procedimento digno. É imparcial, justo, sem fingimento, pessoa pacífica, tratável, cheia de misericórdia (Tg 3:13-18).
            A sabedoria estimula a nos relacionarmos porque Deus nos criou como seres sociais. Esse desejo está dentro de nós – nos é inerente. Temos necessidade de falar, ouvir, interagir, observar, tocar, ser tocado, aceito. Isso é fundamental para nossa saúde emocional e nos afeta integralmente.
            Também é inegável o fato de que às vezes é bom e até necessário, momentos de isolamento e reflexão para repensar a vida; contudo não é sábio viver sempre isolado e longe dos demais.
            Provérbios 18:1 afirma que o solitário busca o seu próprio interesse e rebela-se contra a verdadeira sabedoria. Por outro lado, não é qualquer relacionamento que serve. O mesmo livro declara: “O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa” (Pv 6:32). Assim, a sabedoria nos livra de atitudes e comportamentos prejudiciais.

            Como obter sabedoria
            Acredite, ela jamais cairá de paraquedas na sua vida, na minha vida ou de quem quer que seja. Precisamos:

            1 ) - Pedir a Deus.
                   Jó falando sobre sabedoria indagou: “Mas onde se achará a sabedoria? E onde está o lugar do entendimento?” Antes que alguém dissesse algo ele foi logo ]declarando: “O homem não conhece o valor dela, e Ele é quem sabe o seu lugar” (Jó 28:12-13,23). A sabedoria é um atributo divino (Isaías 28:29) e Deus deseja compartilhá-la com Seus filhos.  Tiago tem um conselho a todos nós: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida” (Tiago 1:5 – NVI).

            2 ) - Abrigar o temor do Senhor em nosso coração.
                    Há uma unanimidade bíblica no que diz respeito ao temor do Senhor. Em suas páginas ele é mostrado como algo positivo, benéfico e necessário a formação do caráter cristão. Jamais deve ser encarado como algo negativo, prejudicial, coisa que deva ser evitado, empecilho para se ter um adequado e profundo relacionamento com Deus. Trata-se de uma forma diferente de expressar conhecer a Deus; de respeito a Ele e por tudo que envolva Seu nome – reverência, confiança, submissão.

            3 ) - Ser amigo e companheiro de gente sábia e se dispor  mais a ouvir que falar.

                    Está escrito: “Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio” (Pv 19:20 – NVI). Howard G. Hendricks, professor e conferencista ilustre do Dallas Theological Seminary tem um conselho a cada um de nós: “Sempre que estiver em companhia de gente que sabe mais que você, procure aprender com eles o máximo que puder, e aproveitar-se bem do conhecimento que possuem. Deixe que eles falem e lhe passem tudo que sabem”. 


            4 ) - Ler escritos de sabedoria e meditar neles.
                    Segundo Confúcio: Há três métodos para ganhar sabedoria: primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; segundo, por imitação, que é o mais fácil; e terceiro, por experiência, que é o mais amargo. Só para lembrar, estamos tratando daquela sabedoria que nos torna sábios para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Ela está presente à nossa disposição no maior compêndio de sabedoria de todos os tempos – a Palavra de Deus (II Tm 3:14-15). 

            Conclusão
             Coloque em prática o que aprendeu de Deus. Antes porém é preciso desejar, idealizar, preparar-se e em seguida, colocar-se em ação. Aquele que conhece a Palavra de Deus e vive segundo os seus ensinamentos é considerado sábio. Qual é o fundamento de sua casa espiritual? Jesus demonstrou através de uma história que tipo de sabedoria devemos almejar (Mt 7:24-25). Abrigando a Palavra de Deus em seu coração, procurando viver de acordo com a luz que recebeu você enfrentará lutas e dificuldades; porém, tem a promessa e a bênção de Deus para tornar-se um vencedor.
            É o meu desejo e a minha oração. Amém!!!


 © Nelson Teixeira Santos