domingo, 18 de outubro de 2015

“ESCOLHAM HOJE A QUEM IRÃO SERVIR”


Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor" (Josué 24:15 – NVI)

            Introdução
            Deus concede a cada um de nós o livre-arbítrio. Somos livres para escolher a quem desejamos servir. Dependendo da escolha nos tornamos servos ou escravos. Servos de Deus ou escravos de Satanás. Tanto em tese, como de forma prática, todos nós cristãos, optamos por servir a Deus.
            Feita a escolha surge um pergunta: Como se serve ao Senhor?

            Sugestões bíblicas
            O que se deve fazer e como fazer:
            “Mas tudo deve ser feito com decência e ordem” (1 Coríntios 14:40 – NVI).
            “Servi ao Senhor com alegria; e entrai diante dele com canto” (Sl 100:2 – ACF).
            O que não se deve fazer:
            “Nada façais por contenda ou por vanglória” (Filipenses 2:3 – ACF).
            “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente” (Jr 48:10 – ARA).
            
            De forma prática
             A Palavra de Deus não detalha como iremos servir ao Senhor. Ela contém princípios que nortearão nosso trabalho na seara do Senhor. A partir daí somos desafiados exibir certas características, igualmente desafiadoras, entre elas:

            Os verdadeiros servos estão à disposição para servir
             Existe uma máxima no meio evangélico que reza mais ou menos assim: “A chave para o sucesso em nossa vida espiritual não reside nas habilidades, mas sim nas disponibilidades”. Até porque sabemos que “Deus nem sempre chama homens e mulheres capacitados para Sua obra, mas capacita aqueles que atendem ao Seu chamado”. Também está escrito que: “Nenhum soldado se deixa envolver pelos negócios da vida civil, já que deseja agradar aquele que o alistou” (II Tm 2:4 - New American Standard Bible).

            Os verdadeiros servos prestam atenção às necessidades
             Estar atento às necessidades daqueles que estão a nossa volta e ajudá-los é fazer exatamente o que a Palavra de Deus determina: “Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé” (Gl 6:10 God’s Word Translation). A oportunidade tem algo muito peculiar, ela não costuma durar muito tempo, ela é extremamente fugaz. Certamente só teremos uma oportunidade de ajudar aquela pessoa, então, não percamos tempo, aproveitemos. “Não diga ao seu vizinho que espere até amanhã, se você pode ajudá-lo hoje” (Pv 3:38 – NTLH).

            Os verdadeiros servos fazem o melhor que podem com o que têm a mão
             Se existe uma coisa que os servos verdadeiros não dão, essa coisa chama-se desculpas. Também não deixam para a última hora, nem esperam que as circunstâncias melhorem. Não faz parte do vocabulário deles frases como: “Um dia destes”, ou “Quando for a hora certa”. Simplesmente fazem. Até porque a própria Bíblia é categórica ao afirmar que: “Se você ficar esperando as condições perfeitas, nunca fará nada” (Ec 11:4 – New Living Translation).

            Os verdadeiros servos fazem qualquer tarefa com igual dedicação
             Fazer “de todo o coração” (Cl 3:23),  como ordena a Palavra de Deus, é o lema dos verdadeiros servos. A tarefa ou o seu tamanho para eles é irrelevante. A única questão é: Ela precisa ser feita?
             Você jamais chegará a um estágio em seu desenvolvimento espiritual em que será importante demais para auxiliar em tarefas servis. Deus jamais o eximirá do que é trivial. Esta é uma parte vital no currículo de seu caráter. A Bíblia assevera que: “Se você pensa ser muito importante para ajudar alguém necessitado, está na verdade enganando a si mesmo. Você é realmente insignificante” (Gl 6:3 New Living Translation). Acredite, é nesses pequenos serviços que crescemos a semelhança de Cristo. Ele se especializou em tarefas servis; aquelas que todo mundo tentava esquivar-se: lavar pés, ajudar crianças, servir leprosos. Foi o próprio Jesus quem disse: “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (João 13:15 – ACF).
     
            Os verdadeiros servos são fiéis ao seu ministério
             Os verdadeiros servos concluem suas tarefas, cumprem suas responsabilidades, honram suas promessas e levam a cabo seus compromissos. São confiáveis e dignos de crédito. A fidelidade sempre foi uma qualidade rara. É o que afirma a Bíblia em Salmos 12:1; Provérbios 20:6; Filipenses 2:19-22).
             O bom de tudo isto é saber que Deus prometeu recompensar nossa fidelidade na eternidade. Imagine só, ouvir dos lábios do próprio Deus estas palavras: “Muito bem, meu servo bom e fiel. Você foi fiel ao lidar com essa pequena quantia; portanto, agora darei a você muito mais responsabilidades. Vamos celebrar juntos” (Mt 25:23 - Today’s English Version).

            Os verdadeiros servos mantêm discrição
            Promover e chamar a atenção para si próprios não faz parte da forma de agir dos servos verdadeiros. O apóstolo Paulo mostrou-nos um tipo de serviço que aparenta ser espiritual, mas que na realidade não passa de uma simulação, uma exibição; um ato para atrair a atenção. Ele denominou isso de estar “servindo a vista” (Ef 6:6 – ACF). Servir para que as pessoas fiquem impressionadas com quão espiritual nos somos. Esse era o pecado dos líderes religiosos mais censurados por Jesus – os fariseus.
            Eles conseguiam transformar a ajuda às pessoas, a generosidade e até mesmo a oração em espetáculo para os outros. Jesus abominava esta atitude e alertou: “Tenham o cuidado de não praticar seus deveres religiosos em público, a fim de serem vistos pelos outros. Se vocês Agirem assim, não receberão nenhuma recompensa do Pai de vocês, que está no Céu” ( Mt 6:1 – Contemporary English Version).

            Conclusão
            Tenhamos sempre em mente uma coisa: Servimos a Deus ao servir aos outros.
             Para o mundo grandeza tem a ver com poder, posses, prestígio e posição, mas nós não somos deste mundo, somos cidadãos do reino dos Céus. Jesus mede a grandeza em termos de serviço e não de posição social. Deus avalia nossa grandeza pela quantidade de pessoas que servimos, não pela quantidade de pessoas que nos servem.
            Como saber se possuímos um coração de servo?
            Jesus responde: “Vocês podem dizer o que eles são pelo que eles fazem” (Mt 7:16 – Contemporary English Version).
            Que façamos as coisas corretas pelos motivos igualmente corretos. 
            É o meu desejo e a minha oração. Amém!!!   
   
 

            © Nelson Teixeira Santos